Existe isso de “invejinha”?

inveja

Há um tempão atrás escrevi esse texto, até hoje um dos meus prediletos, onde defendia a inveja. SIM! DEFENDIA A I-N-V-E-J-A. Parece louco, mas minha teoria é muito simples:

“(…) se invejamos alguém, consequentemente, admiramos esse alguém. Essa admiração só é convertida no sentimento começado com ‘in’ e terminado com ‘veja’ quando não o assumidos. Aí vem as críticas ácidas, o falar mal, as indiretas via Twitter, as perguntas maldosas no anônimo…”

Me acham menos louca agora? Esse texto, originalmente, tem quase uns três anos. Nesse meio tempo a gente começou com a mania de ficar comentando “nossa, invejinha!” “invejinha branca, viu?”. Logo de cara parece bem estranho declarar aos quatro ventos que se está com inveja de alguém, vamos ser sinceras! Mas a verdade é que, ao admitir para si mesma que realmente queria aquilo e passar a olhar para o objeto do seu desejo com admiração, essa “inveja” se torna fantástica! Sério, é um sentimento muito poderoso. Me deixa explicar o porquê:

“(…) a partir do momento em que a inveja é assumida, você admite o fato de algo não estar legal, de que alguma coisa precisa ser mudada. Feito isso, passamos à analise da inveja: por que aquela pessoa? O que ela tem que traz à tona esse sentimento ao seu lindo coraçãozinho? Com essas perguntas respondidas, é hora de dar um jeito, virar o jogo e trazer o que se admira na pessoa para si mesmo. É claro que não estou falando de pintar o seu cabelo de azul acobreado com nuances de rosa bebê intergaláctico [pausa para reflexão: mando muito em nomes de cores] só pela menina que você admira (o ex-ser humano alvo da sua inveja) ter o cabelo assim. Poxa, leve uma foto da moça ao cabelereiro e se INSPIRE NELA. Inspirar não é copiar. É saber como é o caminho e os motivos de se gostar dele. E não seguir pelo mesmo.”

Começa a perceber com essa invejinha pode ser poderosa?

Então se joga na invejinha branca construtiva! Comece a prestar atenção no que admira naquela pessoa e como pode pegar inspiração disso para sua vida. É uma ferramenta super divertida para usar, sério.

E por aí, já sentiu invejinha de alguém? Como foi? Me conta, quero muito saber!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • Blogger
  • Tumblr
  • Pinterest
  • Orkut
  • Reddit
  • Delicious
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • PDF
  • Print
  • Email
  • RSS




--------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Playlist: Running Tunes

running_playlist_BLOG

Há mais ou menos um ano a corrida mudou minha vida. Desde o relacionamento com meu corpo, até novas formas de resolver problemas, ela chegou trocando tudo de lugar e eu me entreguei para nunca mais voltar. Hoje, passar um dia sem correr é viver um dia incompleto. Durante a semana preciso madrugar para conseguir tempo, vou assim mesmo. 

Já postei algumas vezes minha playlist de corrida, mas a verdade é que ela vive mudando! Me mandam algo novo, o Spotify recomenda alguma coisa, escuto com alguém… Toda semana tem novidade no meu iPod. E eu adoro isso! Acho que a experiência de correr com música é uma das melhores coisas que descobri nessa vida. O mundo entra em mute, você consegue se conectar com seus pensamentos e se perde neles por alguns instantes. Como consegui viver tanto tempo sem isso? Hahaha. 

Se você ainda não corre, está esperando o quê? Comece com caminhadas, depois vai intervalando uma corrida leve com caminhada e aos poucos vá descobrindo seu ritmo e seus limites. A vida muda (para melhor)

Essas são algumas das músicas que venho escutando na hora mais feliz do dia

  • 1. Where Feet May Fail (HXLY KXSS Remix) – Hillsong UNITED
  • 2. Crave You (Adventure Club Dubstep Remix) – Flight Facilities
  • 3. High You Are (Branchez Remix) – What So Not
  • 4. Stay High ft. Hippie Sabotage – Tove Lo
  • 5. Summer – Calvin Harris
  • 6. A Sky Full Of Stars – Coldplay
  • 7. Parachute – Otto Knows
  • 8. Call Me A Spaceman (Radio Edit) – Hardwell ft Mitch Crown
  • 9. Faith (Radio Edit) – BlasterJaxx
  • 10. Hope – Alex Metric ft Oliver
  • 11. Antidote (Radio Mix) – Swedish House Mafia VS. Knife Party
  • 12. Again and Again (Remix) – DJ PV Feat. Dominic Balli
novo_botão_playlist

E por aí, qual música não pode faltar para o seu dia ser completo? Me conta, tô curiosa!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • Blogger
  • Tumblr
  • Pinterest
  • Orkut
  • Reddit
  • Delicious
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • PDF
  • Print
  • Email
  • RSS

Não tô gostando de ninguém

isabelle_dias

Acho que sou uma das pessoas mais românticas que conheço. Que nenhum futuro pretendente leia isso (e saia correndo), mas tenho meu casamento completamente planejado num painel (SECRETO!) do Pinterest, listas de surpresas e programas que quero fazer com meu namorado, playlists de músicas que vão ter a ver comigo quando encontrar “o cara”, também adoro ouvir histórias de amor.

Mas o que acontece quando você é ultra romântica e não acha ninguém? Melhor, o que acontece quando você é super, ultra, mega romântica e não se apaixona por ninguém há um bom tempo? Será que existe algo de errado comigo? Será que deixei de ser romântica sonhadora? SERÁ QUE O MEU INCONSCIENTE DESISTIU DE PROCURAR PELO MEU PAR?

Há uns meses atrás me peguei pensando nisso. Já faz muito tempo que não me interesso de verdade por alguém. Sabe aquilo de passar a noite acordada, fazendo mil planos na sua cabeça, criando conversas e cenários onde vocês dois estão juntos, felizes, olhando o mar e conversando sobre tudo e nada ao mesmo tempo? It’s been a while…

No início, eu realmente achei que havia algo de errado. Como assim, eu não tô gostando de ninguém? Não é possível que isso esteja acontecendo. Desde que me dou por gente meu coração está ocupado, sempre tô escrevendo meu nome + o nome de algum menino e vários coraçõezinhos. Me senti muito triste. Achei que havia virado a pessoa mais chata e insensível do planeta e que, lá no fundo, eu meio que tinha desistido do amor.

Depois de conversar com a minha psicóloga – Tereza, que adora HIMYM e, inclusive, deve estar lendo isso – sobre todo esse meu sonho de casar, encontrar o grande amor da minha vida, viver o ‘felizes para sempre’ etc, percebi uma coisa: eu amadureci um pouco essa história de gostar de alguém. Não acho mais que se alguém gosta de mim romanticamente, eu tenho a obrigação de gostar dessa pessoa da mesma forma. Dentro da minha cabeça eu criei critérios e aprendi o tipo de pessoa com a qual eu consigo conviver e construir algo. Entendi que mereço muito mais do que a maioria tem a oferecer e parei de me rebaixar.

Percebi que eu mereço ser amada. Mereço ser amada para caramba. E que se eu estou disposta a dar meu melhor para alguém, essa pessoa deve estar disposta a fazer o mesmo. Reciprocidade. É isso.

Então, eu ainda continuo super romântica. Eu tenho meu casamento planejado no Pinterest mesmo, já até sei o nome dos meus filhos. Mas eu amadureci, aprendi o meu valor e tô tomando coragem para me descobrir num nível mais profundo. Talvez, eu ainda não esteja preparada para atualizar o status do Facebook com o amor da minha vida e tudo bem não estar, porque decidi entrar num relacionamento sério comigo mesma e, nossa… Como eu me amo

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • Blogger
  • Tumblr
  • Pinterest
  • Orkut
  • Reddit
  • Delicious
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • PDF
  • Print
  • Email
  • RSS

-------------------------------------

-------------------------------------

-------------------------------------