10 dicas para emagrecer (de vez e para sempre!)

ps_4

Todo mundo sabe que praticamente minha vida inteira lutei contra a balança, né? Já rolou vídeo e posts sobre isso, se você acompanha o blog há um tempo razoável já sabe de todo esse background. Mas sabe que uma coisa louca andou acontecendo? Resultados que não consegui em anos de dieta restritiva, odiando comida/exercícios, me achando feia e gorda, começaram a aparecer. Meu manequim foi para o 38 e não para de descer! Me sinto mais bonita, meu corpo está visivelmente mais lindo (#gostoooooosssaaaaaaaaa), minha pele brilha (e não é de oleosidade), pela primeira vez em toda a minha existência eu tô tendo um relacionamento normal com a comida. UAU!

Qual foi a fórmula mágica? Basicamente essas coisas aqui:

1. Esqueça a dieta que todo mundo faz e descubra o que funciona para VOCÊ

Gente, não faço ideia de quanto tempo da minha vida passei ouvindo que dieta precisava ser um déficit de calorias, o que acarretaria emagrecimento, com foco em proteínas magras, pouca gordura… ALIÁS, GORDURA?!!! Passa longe!

Como sofri, era muito difícil! Não entendia como todo mundo a minha volta conseguia emagrecer, ficar com o corpo surrealmente maravilhoso e eu ficava lá, num eterno efeito sanfona. Nunca conseguindo alcançar os resultados sonhados.

Com o tempo descobri que essa dieta não funcionava para mim. Pesquisei e li muito, estudei horrores (ainda tô nesse processo) e encontrei um estilo de alimentação que se encaixa direitinho na minha vida, minhas necessidades e gostos alimentares. Hoje como bacon + ovos + queijo todo dia no café da manhã; janto sobrecoxa e legumes feitos na manteiga, com uma saladinha de tomate com queijo parmesão; tenho fome há cada 6 horas, as vezes passo 16 horas sem comer e fico bem. Meu corpo nunca esteve tão bonito, minha pele nunca esteve tão boa, nunca fui tão bem na corrida nem nunca me senti tão incrível. Fazendo diferente de todo mundo!

Então, não importa se sua amiga emagreceu 20kg fazendo dieta da proteína ou sua prima conseguiu um tanquinho comendo frango com batata doce todo dia, descubra o que funciona para V-O-C-Ê, mesmo que pareça a maior loucura do mundo.

ps_1

2. O número da balança é o que menos importa

Imaginem que nesse coisa maravilhosa de ver todas as minhas roupas ficando largas, eu indo de 42 para 38 em menos de três meses, um tanquinho começando a se formar, etc, etc a balança subiu? Segundo essa fofa eu engordei três quilos. Mas como? COMO?!! 

A questão é que a balança é só uma das formas de medir o emagrecimento, uma das menos confiáveis – principalmente quando você faz musculação. Muitas vezes a perca pode ter sido só água, seu percentual de gordura continua super alto. Outras vezes, como está acontecendo comigo, seu percentual de gordura tá despencando e você está ganhando massa magra, então a danada sobe! 

Use o espelho, fotos e medidas de fita métrica como seus aliados na hora de medir seu progresso. Tá se sentindo gata? Então tá ótimo!

 3. Se cerque de pessoas que te acham linda do jeito que você é agora 

Uma das coisas mais horríveis para se ouvir é: “Ah, eu te acho bonita agora mas quando emagrecer… nossa!”. QUE RAIVA! Parece que ao ter um corpo mais magro vamos ter um cartão de passe livre para sermos mais amadas e admiradas. Isso é coisa de gente de influência duvidosa na sua vida e, por experiência própria, toma cuidado e presta atenção em quem está fazendo comentários do tipo.

 Uma das melhores coisas que eu ouvi nos últimos meses foi: “Te acho linda agora e quando você emagrecer vou continuar te achando linda. Se você não emagrecer, também vou continuar te achando linda. Porque eu gosto de quem está aí dentro e isso não muda com dieta”.  Gente, para, né?! É OUTRO NÍVEL!

ps_6

Muitas vezes as pessoas que nos cercam jogam um peso e uma imposição para o emagrecimento que acabam só deixando tudo mais difícil. Nesse caso o ideal é manter sua dieta + jornada de mudar o corpo só para você porque, infelizmente, parece que compartilhar isso só atrapalha! Começa uma cobrança e umas especulações sobre “seu futuro eu mais magro e saudável” que só desanimam. A gente entra numa nóia onde vai merecer mais amor quando emagrecer e… PARA AGORA! Você merece ser amada hoje, amanhã, sempre! Gorda, magra ou no meio do caminho. Se cerque e compartilhe sua jornada com quem faz comentários do tipo citado ali em cima, de restante ou se afasta ou não compartilha essa parte da sua vida. Um cuidado necessário com sua saúde emocional.

4. Comida é só comida

E SÓ! Não é um monstro capaz de te dominar e destruir a qualquer momento. Algo maior do que você, que vai conseguir acabar com todos os seus sonhos metas e objetivos. O brigadeiro não tem poder sobre você, minha filha! É um ser inanimado, sem vida. Mude a forma como enxerga comida.

ps_3

5. …é sério! Você não é cachorro para se recompensar com comida

E pode parar com essa coisa de: “Tive um dia ruim, mereço um chocolate” ou “Dane-se a dieta, tirei nota baixa!”. QUERIDÍSSIMMMMAAAAAA!! NÃO! SÓ PARA AGORA, AMIGA! Você vai se sentir pior, não vai mudar nada na sua vida (além de tornar seu objetivo algo mais distante).

Uma das coisas importantes sobre achar uma dieta que funcione para você é isso: você para de enxergar a comida como recompensa e passa a tê-la como aliada. Tá com vontade de comer uma coisa mais docinha? Pesquise uma receita dentro da sua nova alimentação, oras. Hoje em dia tem doce de tudo quanto é jeito.

6. Quem disse que se exercitar precisa ser chato?

Na minha semana de provas eu tinha exatamente 30 minutos por dia para fazer meu corpo se mexer. Tinha dias onde, realmente, não queria ir. Mas um super amigo meu (daquela galera maromba #nopainnogain) puxava minha orelha falando: “Não falta! Vai e treina como se fosse seu último treino!”.

E como eu treinaria o último treino da minha vida? Fazendo ser divertido! Me dava como missão fazer daquilo algo divertido. Escolhia uma playlist que me deixasse super animada e inventava: circuitos sem intervalo, dançar na esteira, misturar aparelhos de aeróbico com tempos curtos e pegada intensa e, o mais importante, me divertia! 

Descobri na academia e na corrida o meu lugar, eu amo! Sou muito bruta/homem com exercícios e adoro pegar peso, sentir dor, superar meu limite; mas essa sou eu! Você precisa descobrir o que te faz vibrar (acredite,e existe algo)! Então vá testando sem medo e preconceito. Pode ser dança, Pilates, Cross Fit ou andar de bicicleta na praça perto de casa. Só tenha como missão fazer desse tempinho algo divertido e que te deixa feliz, assim você encontra um hobbie duradouro que vem cheio de coisas boas para sua vida.

ps_5

7. Esqueça o corpo dos sonhos e tenha você mesma como meta 

Eu já fui daquelas que colocava foto da modelo com meu corpo dos sonhos no protetor de tela do celular. Mas vou te contar que toda vez que eu olhava batia uma tristeza… porque eu estava tão, tão longe daquilo. </3 Desanimava. 

Hoje aprendi que minha meta deve ser a melhor versão de mim mesma, assim nunca terei expectativas irreais. Todo dia fico muito tempo me analisando no espelho quando acordo, comemorando cada vitória, por menor que seja. Me olho e me acho linda, dentro do meu padrão, do meu corpo e sabendo de tudo o que ele já sofreu. Seja o seu modelo de beleza. 

8. Reconhece a queda e não desanima (levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima)

Não vou te iludir e dizer que nesse tempo segui a dieta todos os dias, sem cair nenhuma vez se quer. Eu caí. Algumas de forma programada (como pode ser comprovado aqui), outras nem tanto. Mas não encarei nenhuma (nenhuma!) como o fim do mundo. Você precisa ter consciência da escolha que está fazendo e como vai voltar para sua rota o mais rápido possível.

NÃO se martirize. NÃO se ache a pior pessoa do mundo. NÃO espere a próxima semana para voltar. Seja bondosa e amorosa com você mesma, é um processo e ok se você sair do plano vez ou outra. 

9. Constância é melhor do que resultados rápidos 

Só reforçando a última parte do ponto 8. É melhor manter um plano alimentar constante, onde há cada 15 dias você come algo fora da dieta, do que fazer algo mega restrito por uma semana e depois ficar meses sem comer uma alface se quer. É aquilo de devagar e sempre, sabe?

O que é para ser para vida vai sendo construído, com calma, constância, de forma leve e sem pressão. Melhor 1,5kg por mês durante um ano inteiro do que perder 5kg num mês e seis meses depois ter ganho 8!

Mas a verdade, a verdade mesmo (falando por mim), é que com o tempo parei de enxergar comida como consolo. Se tô num dia ruim eu choro, desabafo, fico mais na minha… você aprende que comida não resolve. Mas não vou mentir, no início foi punk mesmo e precisei segurar o forninho para me lembrar que não sou cachorrinho para ganhar biscoito de recompensa.

ps_2

10. Não precisa esperar emagrecer para ser feliz

Mais uma vez: emagrecer não te dá um passe livre para ser mais amada e feliz. Se você não começar a cultivar alegria e amor em ser você mesmo agora, quando atingir seu objetivo não vai saber como agir, vai parecer que alguma coisa está faltando.

Abrace a jornada, se ame hoje, ame sua rotina, aprenda a gostar do mundo que te cerca, mude o que incomoda e ame fazer essas mudanças. A felicidade é simples, basta só a gente olhar as coisas pela perspectiva certa. Não precisa perder 5kg para abrir um sorriso e ser feliz em ser ninguém mais além de você.

E é isso! Essa vem sendo minha realidade e acho que nada nunca deu tão certo.

Mas e por aí, tem alguma dica infalível para emagrecer? Me conta, vamos trocar nossas dicas!

PS: Não se passe nenhuma dieta ou exercício! Tenha sempre o respaldo de profissionais, assim o sucesso é garantido e sem riscos!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • Blogger
  • Tumblr
  • Pinterest
  • Orkut
  • Reddit
  • Delicious
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • PDF
  • Print
  • Email
  • RSS

Como lidar com relacionamentos destrutivos

Processed with VSCOcam with k2 preset

Não me lembro se já falei aqui de uma amiga que tive no primeiro ano do Ensino Médio. Super querida, essa amizade fez várias coisas legais por mim, inclusive me introduzir na Bulimia e na minha primeira crise de Depressão. Pois é, existem pessoas que são tóxicas para nossa vida, como veneno nos deixam doentes, matando nossos sonhos e comprometendo o quão maravilhoso nosso futuro poderia ser.

Na maioria das vezes a gente sabe quando um relacionamento faz mal, seja ele namoro, amizade ou só convivência por causa de trabalho. Nos sentimos mal depois de passar um tempo com a pessoa. É como se ela sugasse nossas forças. Podemos até ficar num estado ok enquanto estamos com ela, mas quando ela vai embora, nossa… é visível como ficamos tristes, cansados, achando mil defeitos em nós mesmos e na nossa vida, tendo aqueles diálogos internos intermináveis

E alerta para você que tem algum relacionamento com o qual se sente de boa, mas que todo mundo (ênfase nesse parágrafo se sua mãe está incluída aqui, porque mãe tem um radar apuradíssimo para esse assunto) fala para você tomar cuidado com a pessoa ou aponta alguns comportamentos duvidosos de ambas as partes.

Processed with VSCOcam with kk2 preset

Se você se identificou com alguma coisas dita nos dois parágrafos anteriores, provavelmente, você está envolvida com algum relacionamento tóxico na sua vida. E se você ainda não tinha se dado conta, com todo prazer do mundo, vou falar o que você precisa fazer com ele: livre-se!

90% dos relacionamentos tóxicos são uma questão de colocar um ponto final. Deixa de falar; exclui das redes sociais; ir para longe! Gente, sei que é muito difícil deixar para lá uma amizade, um namoro… mas vale a pena sofrer? De verdade, vale? 

Seja sincera, abra o jogo, explique o quanto tudo isso vem te fazendo mal e diga que está colocando um fim naquilo. Infelizmente, certas amizades não têm conserto. Poxa, a coisa te faz infinitamente mais mal do que bem, só te leva para caminho errado, só te faz sentir uma droga e achando que nunca vai conseguir realizar nenhum sonho! Nem precisa desejar as inimigas vida longa com uma amiga dessa! E aquele namorado que fica falando que você nunca vai conseguir arranjar ninguém se terminar com ele? Que só ele consegue aguentar o seu jeito, você ser super sentimental e carente? Vai embora, então, querido! Tá fazendo favor nenhum beijando minha boca, não! Está na hora da gente entender que ninguém deve nos tratar como se estivesse nos fazendo um favor por estar nas nossas vidas. Relacionamentos são assim: ou te melhoram ou você corta fora. É radical, mas é necessário pensar assim.

Agora, nos 10% estão a convivência de trabalho, família, faculdade… Não tem como chegar de um dia para o outro e falar: “Então, não quero mais que você seja meu primo. De verdade. Você é um idiota e me faz sentir mal o tempo todo; então, tô aqui e agora cortando nossos laços de sangue”. Né, infelizmente, não rola.

Processed with VSCOcam with se3 preset

O que dá para fazer é criar barreiras no seu coração. Se der para evitar ficar sozinho com a pessoa, conversar muito com ela, ótimo! Faça isso. E quando precisarem interagir, venha preparado com um filtro, para jogar fora tudo o que for te fazer mal. Joga no lixo. Como diz um grande pensador que eu adoro (aka @prlucinho): “Seu coração não é aterro sanitário!”. Então VOCÊ decide o que entra e lixo não é uma opção. Depois, tente ficar com pessoas que você ama, que te põem para cima e que te entendem. Assim, elas podem complementar a detox.

Queria muito falar que é fácil e super rápido acabar com relacionamentos e pessoas tóxicas mas estaria mentindo. Leva tempo e é algo que precisamos estar reavaliando constantemente. Mas, de verdade, seja muito fiel a isso, se cerque de pessoas que te fazem bem. Não tô falando para só ter amigos que te elogiam e nunca apontam erros, não! Precisamos levar puxões de orelha, sim! Mas é visível quando uma crítica é construtiva e quando é destrutiva, então esteja alerta. Você é incrível e sorte das pessoas terem você na vida delas.

E por aí, já teve alguma amizade ou namoro tóxico, o que fez para resolver? Me conta, vamos trocar nossas histórias!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • Blogger
  • Tumblr
  • Pinterest
  • Orkut
  • Reddit
  • Delicious
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • PDF
  • Print
  • Email
  • RSS

O que fazer quando seus pais não te entendem

família_dias

Meus pais se casaram muito novos. Minha mãe tinha dezoito anos e meu pai vinte e um. Quatro anos depois, eles ganharam uma filha, no caso eu. Mais quatro outros Natais e a segunda criança chegou, no caso, a minha irmã.

Minha mãe e meu pai tinham praticamente a minha idade quando me tiveram, mas isso não mudou o fato de eles terem sido criados de um jeito diferente e terem vindo de outra geração, completamente diferente da minha. Lá nos anos setenta/oitenta, quando o Brasil era uma ditadura, a moeda vivia mudando, internet não existia e a gente tinha aula de civismo na escola (isso eu acho que tinha que voltar).

Já tinha parado para pensar nessas coisas, quando bateu a porta do seu quarto, cheio de raiva, porque seus pais não te entendem? Assim, sei lá, já passou pela sua cabeça que eles têm referências completamente diferentes das suas, por terem sido criados num momento bem bem bem diferente do seu nesse momento? E que às vezes tudo o que eles precisam é de uma “tradução”? Ok, vou explicar melhor.

Meu pai é muito prático e radical, do tipo oito ou oitenta com tudo. Nasceu numa família muito pobre, foi criado em comunidade, era militar, fez Direito. Está acostumado com coisas racionais, fáceis de entender, burocráticas. Regras, regras, regras. Quando falei para ele que queria fazer Publicidade, papai não conseguia entender que raio de profissão era essa onde a gente mexia no computador, escrevia umas frases, vendia umas coisas e ganhava dinheiro.

mamãe_querida_eh_nois

“Que faculdade doida é essa que passa filme de dever de casa? Cadê as contas, filha? Como isso dá dinheiro? Isso tem alguma segurança? Onde vai conseguir emprego? Isso é coisa da sua cabeça, é uma fase… é legal ser criativa e escrever, então faz Letras! Poxa, filha, faz concurso para Marinha, é muito mais certo, estabilidade muito maior. E Medicina? Nossa, ia ficar tão linda de jaleco branco, filha! Concurso público também é ótimo! É um dinheiro certo, filha! Tira isso de Publicidade da cabeça, vai…”

Na época eu era bem novinha (porque sou muito velha agora com quase vinte e dois) e não sabia lidar com esse monte de rejeição ao MEU sonho! Poxa! Ele sabe o quanto eu já pesquisei sobre essa profissão? Faz ideia de que quem move o mundo é a Publicidade? Que todas as decisões de compra que ele toma hoje, tudo o que sonha em comprar e até o jeito que se veste foi a minha futura profissão que escolheu de forma direta/indireta???!! EU VOU DOMINAR O MUNDO E ELE QUER QUE EU FAÇA CONCURSO PÚBLICO?!

Não consigo nem começar a descrever o tanto de brigas que a gente teve por causa disso. Meu pai desaprovava completamente o que eu queria fazer na faculdade, enquanto eu batia o pé, gritava, brigava, esbravejava. Toda errada… quando você aumenta o tom de voz numa discussão já perde a razão na hora. Ele era tão contra a profissão que eu queria seguir que, quando passei para ESPM logo no segundo ano do Ensino Médio ele não me deixou ir! E ELE JÁ TINHA AJUDADO UM MONTE DE GENTE A ENTRAR COM LIMINAR EM FACULDADE E CONCURSO ANTES DA IDADE, MAS N-Ã-O M-E D-E-I-X-O-U I-R.

Eu fiquei com muita raiva, de verdade. Impossível colocar em palavras como senti raiva do meu pai. Mas ok… ele tinha a desculpa que eu não iria ser madura o suficiente para ir ainda e que até o ano que vem poderia mudar de ideia. Foi aí que eu desisti de brigar, só fiquei calada e esperei para ver como as coisas iam acontecer.

snap_Pai

No outro ano, fiz novamente o vestibular da ESPM. Dessa vez, levei meu pai. Uma das coisas que eu amo nessa faculdade – sério gente, sou muito fã! – é que eles sabem da resistência que a maioria dos pais tem com o curso de Publicidade. Acham que ser Publicitário é viver em festas, fumar, beber para caramba, ser meio artista e não faz sentido ganhar dinheiro com isso. Por isso, no dia do vestibular eles preparam um mega café da manhã, todos os professores foram para conversar com os pais, tirar as dúvidas, explicar como a profissão funciona, desmistificar todos os medos e convencê-los de que é uma profissão incrível e que aquela é a melhor faculdade que podem escolher para os seus filhos.

Quando eu terminei a prova, meu pai estava me esperando com os olhos brilhando, COMPLETAMENTE apaixonado pela faculdade! Veio o caminho inteiro falando que Publicidade era muito minha cara! Me contando que conversou com vários professores e eles explicaram como o mercado no Rio estava crescendo, como temos piso, mas não teto salarial e que o ramo funciona como no futebol: seu valor vai aumentando de acordo com os prêmios que ganha, as agências pelas quais passa e que chega uma hora em que você coloca seu valor para quem quiser te “comprar”.

“Filha! Você vai ser a melhor na sua área! Essa é a sua faculdade! Tenho certeza que vai se encontrar nessa profissão!”

Qual foi o milagre? A tradução. Nesse dia percebi que quando meu pai ouviu sobre a faculdade com palavras que ele entendia o que significavam – vindas de acadêmicos, gente mais velha, com a mesma vivência e realidade que ele – as coisas fizeram mais sentido. Ele tinha três preocupações:

  • 1. Que eu não fosse para um ramo doido onde só tem festas e drogas;
  • 2. Que eu tivesse segurança financeira;
  • 3. Que eu fosse realizada e usasse meus talentos de forma efetiva.
família_dias_meiga

Todas essas preocupações foram respondidas e depois disso ganhei cartão verde para correr atrás dos meus sonhos. Então, basicamente, é isso: entenda as reais preocupações dos seus pais. Muitas vezes você não está conseguindo entender o que eles realmente querem saber.

Seus pais nunca, nunca, NUNCA MESMO vão querer o mal para você. Na verdade, eles são as únicas pessoas do mundo que sempre vão querer o seu bem, mesmo que isso signifique que eles vão se prejudicar. Então, tente entender o lado deles. Talvez a implicância da sua mãe com seu intercâmbio é o medo que você fique sozinha e sem grana num país desconhecido; então, mostre reportagens sobre o país que quer ir, leve-a para conversar na agência de intercâmbio, tenha calma para sentar e perguntar o que ela gostaria de saber sobre seu sonho. Já pensou que seu pai pode não querer que você faça uma tatuagem por achar que vão te ver como um “mal elemento” (gente, sério, meu pai achava isso) e que isso vai te prejudicar na sua vida profissional? Explique o significado, senta com calma, ouça os medos, os argumentos… eu levei dois anos para conseguir fazer uma tatuagem com meus pais estando de boa com isso.

Tenha sempre isso em mente: eles são de uma geração diferente, falam outra língua, mas continuam te amando e só querem seu bem. Entendendo as reais preocupações, tendo muuuuita paciência, amor e calma a gente consegue resolver tudo. De verdade. Família é um presente enorme! Ame a sua, aproveite e faça da sua casa um lugar incrível, onde você se sente bem e feliz. O ambiente muda se você mudar.

E por aí, como fazem quando seus pais encrencam e não te entendem? Tem alguma história para compartilhar? Me contem, quero saber!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • Blogger
  • Tumblr
  • Pinterest
  • Orkut
  • Reddit
  • Delicious
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • PDF
  • Print
  • Email
  • RSS