Como lidar com relacionamentos destrutivos

Processed with VSCOcam with k2 preset

Não me lembro se já falei aqui de uma amiga que tive no primeiro ano do Ensino Médio. Super querida, essa amizade fez várias coisas legais por mim, inclusive me introduzir na Bulimia e na minha primeira crise de Depressão. Pois é, existem pessoas que são tóxicas para nossa vida, como veneno nos deixam doentes, matando nossos sonhos e comprometendo o quão maravilhoso nosso futuro poderia ser.

Na maioria das vezes a gente sabe quando um relacionamento faz mal, seja ele namoro, amizade ou só convivência por causa de trabalho. Nos sentimos mal depois de passar um tempo com a pessoa. É como se ela sugasse nossas forças. Podemos até ficar num estado ok enquanto estamos com ela, mas quando ela vai embora, nossa… é visível como ficamos tristes, cansados, achando mil defeitos em nós mesmos e na nossa vida, tendo aqueles diálogos internos intermináveis

E alerta para você que tem algum relacionamento com o qual se sente de boa, mas que todo mundo (ênfase nesse parágrafo se sua mãe está incluída aqui, porque mãe tem um radar apuradíssimo para esse assunto) fala para você tomar cuidado com a pessoa ou aponta alguns comportamentos duvidosos de ambas as partes.

Processed with VSCOcam with kk2 preset

Se você se identificou com alguma coisas dita nos dois parágrafos anteriores, provavelmente, você está envolvida com algum relacionamento tóxico na sua vida. E se você ainda não tinha se dado conta, com todo prazer do mundo, vou falar o que você precisa fazer com ele: livre-se!

90% dos relacionamentos tóxicos são uma questão de colocar um ponto final. Deixa de falar; exclui das redes sociais; ir para longe! Gente, sei que é muito difícil deixar para lá uma amizade, um namoro… mas vale a pena sofrer? De verdade, vale? 

Seja sincera, abra o jogo, explique o quanto tudo isso vem te fazendo mal e diga que está colocando um fim naquilo. Infelizmente, certas amizades não têm conserto. Poxa, a coisa te faz infinitamente mais mal do que bem, só te leva para caminho errado, só te faz sentir uma droga e achando que nunca vai conseguir realizar nenhum sonho! Nem precisa desejar as inimigas vida longa com uma amiga dessa! E aquele namorado que fica falando que você nunca vai conseguir arranjar ninguém se terminar com ele? Que só ele consegue aguentar o seu jeito, você ser super sentimental e carente? Vai embora, então, querido! Tá fazendo favor nenhum beijando minha boca, não! Está na hora da gente entender que ninguém deve nos tratar como se estivesse nos fazendo um favor por estar nas nossas vidas. Relacionamentos são assim: ou te melhoram ou você corta fora. É radical, mas é necessário pensar assim.

Agora, nos 10% estão a convivência de trabalho, família, faculdade… Não tem como chegar de um dia para o outro e falar: “Então, não quero mais que você seja meu primo. De verdade. Você é um idiota e me faz sentir mal o tempo todo; então, tô aqui e agora cortando nossos laços de sangue”. Né, infelizmente, não rola.

Processed with VSCOcam with se3 preset

O que dá para fazer é criar barreiras no seu coração. Se der para evitar ficar sozinho com a pessoa, conversar muito com ela, ótimo! Faça isso. E quando precisarem interagir, venha preparado com um filtro, para jogar fora tudo o que for te fazer mal. Joga no lixo. Como diz um grande pensador que eu adoro (aka @prlucinho): “Seu coração não é aterro sanitário!”. Então VOCÊ decide o que entra e lixo não é uma opção. Depois, tente ficar com pessoas que você ama, que te põem para cima e que te entendem. Assim, elas podem complementar a detox.

Queria muito falar que é fácil e super rápido acabar com relacionamentos e pessoas tóxicas mas estaria mentindo. Leva tempo e é algo que precisamos estar reavaliando constantemente. Mas, de verdade, seja muito fiel a isso, se cerque de pessoas que te fazem bem. Não tô falando para só ter amigos que te elogiam e nunca apontam erros, não! Precisamos levar puxões de orelha, sim! Mas é visível quando uma crítica é construtiva e quando é destrutiva, então esteja alerta. Você é incrível e sorte das pessoas terem você na vida delas.

E por aí, já teve alguma amizade ou namoro tóxico, o que fez para resolver? Me conta, vamos trocar nossas histórias!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • Blogger
  • Tumblr
  • Pinterest
  • Orkut
  • Reddit
  • Delicious
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • PDF
  • Print
  • Email
  • RSS

O que fazer quando seus pais não te entendem

família_dias

Meus pais se casaram muito novos. Minha mãe tinha dezoito anos e meu pai vinte e um. Quatro anos depois, eles ganharam uma filha, no caso eu. Mais quatro outros Natais e a segunda criança chegou, no caso, a minha irmã.

Minha mãe e meu pai tinham praticamente a minha idade quando me tiveram, mas isso não mudou o fato de eles terem sido criados de um jeito diferente e terem vindo de outra geração, completamente diferente da minha. Lá nos anos setenta/oitenta, quando o Brasil era uma ditadura, a moeda vivia mudando, internet não existia e a gente tinha aula de civismo na escola (isso eu acho que tinha que voltar).

Já tinha parado para pensar nessas coisas, quando bateu a porta do seu quarto, cheio de raiva, porque seus pais não te entendem? Assim, sei lá, já passou pela sua cabeça que eles têm referências completamente diferentes das suas, por terem sido criados num momento bem bem bem diferente do seu nesse momento? E que às vezes tudo o que eles precisam é de uma “tradução”? Ok, vou explicar melhor.

Meu pai é muito prático e radical, do tipo oito ou oitenta com tudo. Nasceu numa família muito pobre, foi criado em comunidade, era militar, fez Direito. Está acostumado com coisas racionais, fáceis de entender, burocráticas. Regras, regras, regras. Quando falei para ele que queria fazer Publicidade, papai não conseguia entender que raio de profissão era essa onde a gente mexia no computador, escrevia umas frases, vendia umas coisas e ganhava dinheiro.

mamãe_querida_eh_nois

“Que faculdade doida é essa que passa filme de dever de casa? Cadê as contas, filha? Como isso dá dinheiro? Isso tem alguma segurança? Onde vai conseguir emprego? Isso é coisa da sua cabeça, é uma fase… é legal ser criativa e escrever, então faz Letras! Poxa, filha, faz concurso para Marinha, é muito mais certo, estabilidade muito maior. E Medicina? Nossa, ia ficar tão linda de jaleco branco, filha! Concurso público também é ótimo! É um dinheiro certo, filha! Tira isso de Publicidade da cabeça, vai…”

Na época eu era bem novinha (porque sou muito velha agora com quase vinte e dois) e não sabia lidar com esse monte de rejeição ao MEU sonho! Poxa! Ele sabe o quanto eu já pesquisei sobre essa profissão? Faz ideia de que quem move o mundo é a Publicidade? Que todas as decisões de compra que ele toma hoje, tudo o que sonha em comprar e até o jeito que se veste foi a minha futura profissão que escolheu de forma direta/indireta???!! EU VOU DOMINAR O MUNDO E ELE QUER QUE EU FAÇA CONCURSO PÚBLICO?!

Não consigo nem começar a descrever o tanto de brigas que a gente teve por causa disso. Meu pai desaprovava completamente o que eu queria fazer na faculdade, enquanto eu batia o pé, gritava, brigava, esbravejava. Toda errada… quando você aumenta o tom de voz numa discussão já perde a razão na hora. Ele era tão contra a profissão que eu queria seguir que, quando passei para ESPM logo no segundo ano do Ensino Médio ele não me deixou ir! E ELE JÁ TINHA AJUDADO UM MONTE DE GENTE A ENTRAR COM LIMINAR EM FACULDADE E CONCURSO ANTES DA IDADE, MAS N-Ã-O M-E D-E-I-X-O-U I-R.

Eu fiquei com muita raiva, de verdade. Impossível colocar em palavras como senti raiva do meu pai. Mas ok… ele tinha a desculpa que eu não iria ser madura o suficiente para ir ainda e que até o ano que vem poderia mudar de ideia. Foi aí que eu desisti de brigar, só fiquei calada e esperei para ver como as coisas iam acontecer.

snap_Pai

No outro ano, fiz novamente o vestibular da ESPM. Dessa vez, levei meu pai. Uma das coisas que eu amo nessa faculdade – sério gente, sou muito fã! – é que eles sabem da resistência que a maioria dos pais tem com o curso de Publicidade. Acham que ser Publicitário é viver em festas, fumar, beber para caramba, ser meio artista e não faz sentido ganhar dinheiro com isso. Por isso, no dia do vestibular eles preparam um mega café da manhã, todos os professores foram para conversar com os pais, tirar as dúvidas, explicar como a profissão funciona, desmistificar todos os medos e convencê-los de que é uma profissão incrível e que aquela é a melhor faculdade que podem escolher para os seus filhos.

Quando eu terminei a prova, meu pai estava me esperando com os olhos brilhando, COMPLETAMENTE apaixonado pela faculdade! Veio o caminho inteiro falando que Publicidade era muito minha cara! Me contando que conversou com vários professores e eles explicaram como o mercado no Rio estava crescendo, como temos piso, mas não teto salarial e que o ramo funciona como no futebol: seu valor vai aumentando de acordo com os prêmios que ganha, as agências pelas quais passa e que chega uma hora em que você coloca seu valor para quem quiser te “comprar”.

“Filha! Você vai ser a melhor na sua área! Essa é a sua faculdade! Tenho certeza que vai se encontrar nessa profissão!”

Qual foi o milagre? A tradução. Nesse dia percebi que quando meu pai ouviu sobre a faculdade com palavras que ele entendia o que significavam – vindas de acadêmicos, gente mais velha, com a mesma vivência e realidade que ele – as coisas fizeram mais sentido. Ele tinha três preocupações:

  • 1. Que eu não fosse para um ramo doido onde só tem festas e drogas;
  • 2. Que eu tivesse segurança financeira;
  • 3. Que eu fosse realizada e usasse meus talentos de forma efetiva.
família_dias_meiga

Todas essas preocupações foram respondidas e depois disso ganhei cartão verde para correr atrás dos meus sonhos. Então, basicamente, é isso: entenda as reais preocupações dos seus pais. Muitas vezes você não está conseguindo entender o que eles realmente querem saber.

Seus pais nunca, nunca, NUNCA MESMO vão querer o mal para você. Na verdade, eles são as únicas pessoas do mundo que sempre vão querer o seu bem, mesmo que isso signifique que eles vão se prejudicar. Então, tente entender o lado deles. Talvez a implicância da sua mãe com seu intercâmbio é o medo que você fique sozinha e sem grana num país desconhecido; então, mostre reportagens sobre o país que quer ir, leve-a para conversar na agência de intercâmbio, tenha calma para sentar e perguntar o que ela gostaria de saber sobre seu sonho. Já pensou que seu pai pode não querer que você faça uma tatuagem por achar que vão te ver como um “mal elemento” (gente, sério, meu pai achava isso) e que isso vai te prejudicar na sua vida profissional? Explique o significado, senta com calma, ouça os medos, os argumentos… eu levei dois anos para conseguir fazer uma tatuagem com meus pais estando de boa com isso.

Tenha sempre isso em mente: eles são de uma geração diferente, falam outra língua, mas continuam te amando e só querem seu bem. Entendendo as reais preocupações, tendo muuuuita paciência, amor e calma a gente consegue resolver tudo. De verdade. Família é um presente enorme! Ame a sua, aproveite e faça da sua casa um lugar incrível, onde você se sente bem e feliz. O ambiente muda se você mudar.

E por aí, como fazem quando seus pais encrencam e não te entendem? Tem alguma história para compartilhar? Me contem, quero saber!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • Blogger
  • Tumblr
  • Pinterest
  • Orkut
  • Reddit
  • Delicious
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • PDF
  • Print
  • Email
  • RSS

O Deus que eu conheço

Você afogou os meus medos no seu amor perfeito.

Você afogou os meus medos em um amor perfeito.

Uma vez no Instagram perguntei para vocês sobre o que queriam que eu escrevesse e tive uma surpresa quando fui ler as respostas. Vocês queriam que eu falasse de Deus ou, pelo menos, de como é essa minha relação com Ele, já que eu falo dEle de um jeito não…hm… vamos dizer convencional.

Demorei um pouco para escrever esse post porque não queria que Ele fosse um texto denominacional ou que apresentasse uma religião. Mas, de verdade, que falasse de como é o Deus que eu conheço e como é nosso relacionamento.

Então, para começar imagina que existe alguém que te ama muito. Mas MUITO mesmo! Mais do que seu pai, sua mãe, sua avó, seu namorado, seu melhor amigo… mais do que qualquer ser humano poderia te amar. Até porque esse amor é algo não humano, algo tão forte e grandioso que seria impossível um homem de carne e osso suportar.

Sabe porque esse amor é tão grande? Porque Ele te conhece por completo. Todos os seus medos, sonhos, desejos, gostos, vontades… até mais do que você mesmo se conhece. E mesmo com todos os seus defeitos Ele continua te amando. Mais que isso, Ele tem um plano melhor do que qualquer roteiro de cinema traçado para você. E esse plano é algo que vai te fazer infinitamente mais feliz do que você JAMAIS sonhou. Acha que seus sonhos são grandes? Sabe de nada, inocente… Imagina que maravilhoso saber que aconteça o que acontecer, porque você confia nEle e entegou sua vida para Ele, sua vida vai dar certo? E você vai ser muito, muito, muito mais feliz, realizado e completo do que consegue imaginar.

Mas isso tudo te livra de dias ruins, problemas, passar perrengue, se decepecionar e errar? Claro que não! Porque se tudo fosse entregue assim de mão beijada a gente não saberia lidar, não teriamos estrutura.

Tudo que estava perdido achou o seu em você.

Tudo que estava perdido achou seu lugar em você.

Imagina entregar a chave de uma Ferrari para um garoto de dez anos. É o sonho dele? Sim! Ele quer muito? Sim! Mas ele vai saber usar? Não. Vai acabar batendo e se machucando demais. Para ele ganhar a Ferrari e esse sonho começar a trazer coisas boas, ele precisa crescer, esperar ter no mínimo dezesseis, fazer auto escola… ser preparado para desfrutar o seu sonho. E quando você confia em Deus passa a ver as coisas dessa maneira. Tudo está cooperando para o seu bem, te preparando e é impossível que dê errado, porque é impossível que Ele te decepcione.

Isso causa uma paz inabalável, que excede todo entendimento. Você tem um brilho diferente. Você vê a vida de um jeito diferente. Mas é óbvio que sim! Poder falar com quem criou absolutamente tudo a sua volta, a qualquer hora do dia. Contando dos seus medos, sonhos, ou só trocando ideia sobre como está o o seu dia e como se sente sobre aquele cara ou a prova da semana que vem… e saber que Ele não acha absolutamente NA-DA disso bobo, se importando com cada detalhe, dando opinião e direcionamento em cada assunto desses. Parece maravilhoso e bom demais para ser verdade, né? Mas é VERDADE! Essa é a minha realidade e a realidade de milhões e milhões de pessoas ao redor do mundo.

Sei que você já ouviu (e viu) muita coisa sobre igreja, crentes… mas é tudo tão maior que isso. E, infelizmente, a sociedade criou uma visão muito distorcida disso tudo. Eu fico triste porque muitas pessoas deixam de viver a plenitude das suas vidas, aliás, elas nem vivem só existem, por achar que sabem o que é Deus, criando um pré conceito que as separam de viver algo realmente maravilhoso. Sei que você já deve ter se revirado de um lado para o outro na cama, com um nó na garganta, um medo do futuro, uma incerteza e um vazio inexplicável, que você não faz ideia de como resolver. Dentro da gente tem um vazio do tamanho de Deus. E, bom, te encorajo a desocobrir Ele por você mesmo.

É isso. Esse é o Deus que eu conheço. Que ama, cuida, ensina, está do lado, é companheiro, melhor amigo, buddy, Pai, meu tudo.

Espero e oro para que você O conheça também. Todo mundo merece ter um coração em paz, uma vida verdadeiramente feliz e completa, um amor maior do que você mesmo.

Tô aqui escrevendo isso com um sorriso que eu não consigo controlar, espero que você esteja sorrindo por aí também. Atualização: recebi algumas mensagens e acho que algumas coisas precisam ser melhor explicadas, para quem teve um AHA MOMENT, tipo aquele estalo de “é isso!” ao ler esse texto. Então, por favor, veja esse vídeo e entenda, da forma mais linda e poética possível, essa história toda.   
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • Blogger
  • Tumblr
  • Pinterest
  • Orkut
  • Reddit
  • Delicious
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • PDF
  • Print
  • Email
  • RSS